a necessidade de ser original

Tenho um grupo de amigos em Curitiba, que raramente ouve Diante do Trono, alias, quase ninguem ouve. A galera tem uns gostos bem diferentes, gostam daquilo que nornalmente ninguem gosta. E outro dia me peguei pensando que gostar do que a maioria gosta no meio de um grupo que ama ser ‘alternativo’ é no mínimo muito corajoso. Hoje tava lendo o blog do Mossad e ele tirou uma brincadeira quando falou que tinha ido a Lagoinha. “6 anos atrás eu estava em minas. Participei de um evento de adoração na lagoinha (vergonha?)“, como se alguem fosse falar: “Mas você, Jota, na Lagoinha?”

Não toh falando do Jota agora, toh falando da coisa ridícula que é isso de querer ser alternativo ou emergente, ou sei lá o que, que não gosta de um estilo musical ou de um modo de se vestir, e olha diferente pra todo mundo que pensa diferente dele. Afinal, não estamos repetindo a mesma atitude que abominamos? “Eu não gosto da maioria porque eles criticam o nosso jeito alternativo de se vestir!”, mas critica o modo que a maioria se veste porque o seu modo alternativo é o melhor ou mais bonito?

Eu pensava muito sobre isso quando estudei no CEFET. Nunca vi tantas tribos numa só escola, existia uma certa liberdade de se vestir e ser o que se era ali. Dai eu ouvi alguns roqueiros falando que se vestiam de preto pra serem diferentes, mas se pensarmos bem eles não se tornavam iguais aos outros que se vestem de preto também? Logo, que necessidade é essa de ser original? Papo chato e confuso, né! Mas enfim, me peguei pensando nisso quando lembrei que fui a um congresso do Silas Malafaia com meu pai. Seria uma vergonha falar que eu gostei? Seria “vai-com-os-outros” dizer que gosto da Valadão? Melhor mesmo é me livrar dessas preocupações e não me incomodar com conceitos e estereótipos.

Anúncios

Sobre Elianderson Nicácio

Meu nome é Elianderson Nicácio. Tenho 25 anos e a mais de seis anos trabalho como designer, tendo experiências tantos como webdesigner (desenvolvimento de sites) quanto como designer gráfico (material impresso), trabalhando com empresas em Alagoas e na Bahia. Sou estudante de Publicidade e Propaganda e atualmente integro a equipe de criação da SX Brasil Comunicação Digital.

3 Respostas para “a necessidade de ser original

  1. knesset

    Engraçado que fui lendo o texto pensando que “tudo é relativo”, e concordando com a crítica aos “alternativos”, até chegar ao ponto do Malafaia! Ali eu acabei me enquadrando no grupo à parte, e vi nascer em mim uma crítica à postura de ir a este tipo de congresso… mas me contive. hehe.

    Pude perceber quão diferentes podem ser nossas perspectivas e como é fácil estabelecer críticas aos que se comportam de modo diferente e – com muito mais legitimidade – àqueles que agem como “todo mundo”.

    Bom pra pensar.

    Em tempo: também gosto da Valadão. hehe.

    Paulo Victor

  2. Verdade, deve-se tomar cuidado pra não sair de uma prisão mental e entrar em outra. O último estado se torna pior que o primeiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

“Mais cedo ou mais tarde você irá perceber, assim como eu percebi, que há uma diferença entre conhecer o caminho e andar por ele.” Morpheus (Matrix)

Calendário

agosto 2008
D S T Q Q S S
« jul   set »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
%d blogueiros gostam disto: