eu tive toc na infância


É engraçado observar que parte dos cacoetes de infância são sintomas claros de que eu tive TOC, o chamado Transtorno Obsessivo-Compulsivo. O TOC é uma doença em que a pessoa revela comportamentos que podem parecer absurdos ou ridículos para a própria pessoa e para os outros, mas que são incontroláveis, repetitivos e persistentes. Eu não tive TOC do tipo que atrapalhou a minha vida, mas eram coisas estranhas e até engraçadas. Minha mãe vivia brigando comigo (“Meu filho, pare com isso!”) e eu me chateava quando ela pedia para eu não fazer algo que para mim tinha que ser feito.

A mania de eco (a mania de eco)
Eu sempre repetia a frase que havia acabado de falar. Na repetição eu falava em voz baixa, mas as pessoas viam minha boca balbuciar. Era uma espécie de verificação pra saber se eu tinha falado a frase corretamente, não sei, algo assim. Agora que descobri que essa mania tem nome, é a chamada Palilalia.

Parte igual para todos
Se eu mastigasse dez vezes de um lado da boca, tinha que mastigar mais dez do outro lado. Para evitar repetir eu dividia a comida para os dois lados da boca e mastigava por igual, “para nenhum dos lados ficar com raiva”. Eu ficava com uma bochecha de Kiko, mas tudo bem. Isso as vezes acontecia também com movimentos do meu corpo. Se por algum motivo eu sentisse que estava batendo o pé direito mais forte que o esquerdo, eu compensava no próximo passo, e seguia igualando o peso do corpo para não deixar “nenhum lado com raiva do outro”. Que ridículo…

Step by step
Mania de organização é uma coisa que tenho até hoje, mesmo nos meus trabalhos com web. Se tiver 30 pixels de um lado do botão, tem que ter 30px do outro lado também. Quando eu andava com alguém sempre tinha que igualar os meus passos com o da pessoa. Os amigos que queriam me irritar faziam o jogo de repetir o passo com a mesma perna só pra atrapalhar. Se a calçada era feita de vários quadrados, a caminhada deveria ser uniforme: se comecei pisando dentro do quadrado, tinha que pisar apenas dentro do quadrado até o fim da calçada. O mesmo valia para pisar apenas na linha.

Outras manias
– pentear as sobrancelhas com as mãos;
– morder os lábios;
– arrancar gravetos de árvores e ficar quebrando em pedacinhos;
– arrumar a comida no prato (e deixar ele limpo no final);
– arrumar as cédulas na ordem, por valor e na mesma posição.

A maioria dessas manias foram embora no início da adolescencia, permanece apenas a mania de simetria nos meus trabalhos de design. Mas se você acha que eu era maluco, pesquise mais sobre TOC e descubra cacoetes que você não vai acreditar, tais como a Coprolalia, uma tendência involuntária de proferir palavras obscenas ou fazer comentários inadequados sem motivo nenhum de maneira incontrolável (nem vou citar exemplos hauahaua).

E você tinha (ou tem) manias também? Confessa ai nos comentários, vai! Eu sei que, assim como eu, você não é maluco!

Anúncios
“Mais cedo ou mais tarde você irá perceber, assim como eu percebi, que há uma diferença entre conhecer o caminho e andar por ele.” Morpheus (Matrix)

Calendário

setembro 2017
D S T Q Q S S
« set    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930